Famosas alertam para exageros estéticos e especialistas afirmam: a maior pressão por juventude vem das próprias mulheres

Kate Winslet, 35 anos, e mais um bando de famosas estão gritando por liberdade. Impressionada com os exageros cometidos pelas colegas de profissão, a atriz fundou a British Anti-Cosmetic Surgery League (Liga Britânica contra a Cirurgia Estética): “Isso vai contra os meus valores, contra a forma que eu fui criada, de admirar a beleza natural”, declarou recentemente ao jornal inglês Telegraph.

Além de Winslet, ainda fazem parte do movimento as estrelas Emma Thompson, 52 anos, e Rachel Weisz, 41 anos, que disse ser contra o uso de toxina botulínica em atrizes por prejudicar a expressão facial. “Estamos nessa obsessão por juventude na qual todas precisam parecer ter 30 quando na verdade têm 60”, alfinetou Emma também em entrevista ao Telegraph. Nos Estados Unidos, a atriz mexicana Salma Hayek, 45 anos, engrossa o coro: “Virou o uniforme de uma geração. E não é necessariamente bonito. Eu nunca mexi no meu rosto. Nunca fiz peeling ou tomei injeções de qualquer tipo, nada”, afirmou ela à revista Allure.

Kate Winslet contesta rostos falsos criados por cirurgiões e esteticistas
Getty Images
Kate Winslet contesta rostos falsos criados por cirurgiões e esteticistas
Essa nova onda em favor da beleza natural vem na cola dos mais recentes “escândalos do Photoshop”. Anúncios de Julia Roberts, 44 anos, como garota-propaganda de uma base da Lancôme, e da modelo Christy Turlington, 43 anos, posando para uma cobertura antienvelhecimento da Maybelline, foram proibidos de circular na Grã-Bretanha. As fotos que traziam as estrelas com pele de bebê foram consideradas exageradamente falsas pelo Advertising Standard Authority, órgão regulador da publicidade no Reino Unido. A L’oreal, que fabrica os produtos da Lancôme e Maybelline, admitiu os retoques, mas negou qualquer tipo de conteúdo enganoso.

A polêmica campanha de Julia Roberts para Lancôme, e, ao lado, o rosto da atriz sem retoques
Reprodução/Getty Images
A polêmica campanha de Julia Roberts para Lancôme, e, ao lado, o rosto da atriz sem retoques
Enquanto isso, nada se ouve falar no lado masculino. Pelo contrário, corre por aí que as ruguinhas estão deixando Brad Pitt, 47 anos, cada vez mais bonito. O cinquentão grisalho George Clooney, então, é um charme só ao lado de suas namoradas cada vez mais jovens. Cruel? No mínimo. Mas afinal, de onde vem a cobrança absurda em torno da beleza feminina?

De acordo com Andrea Franco, autora do livro “40, Sim! E daí?” (Editora Matrix, 224 páginas), são as próprias mulheres que cobram umas das outras a perfeição: “Costumo dizer que o machismo é tão enraizado que as próprias mulheres são machistas, e muitas vezes mais do que os homens. A mídia decreta um padrão de beleza e então as mulheres comuns acham que serão mais felizes se estiverem iguais ao que foi apresentado. Elas se cobram e cobram as outras”, analisa a escritora.

Os números só confirmam a tese de Andrea. Segundo Renato Rossi, gerente de marketing da Dove, as próprias mulheres são suas piores críticas. “De acordo com a nossa pesquisa, para 32% a maior pressão vem delas mesmas, mais do que qualquer outra fonte, incluindo a sociedade (12%), amigos e família (9%) e mídia (6%), diz. Ainda de acordo com o estudo da marca de produtos de higiene e beleza, apenas 4% das mulheres no mundo se sentem à vontade para se descreverem como “belas”. Para estimular a autoestima feminina, a Dove está selecionando sete mulheres comuns para compor sua nova campanha “Cara Lavada”. As escolhidas irão mostrar que é perfeitamente possível sair de casa sem maquiagem e, mesmo assim, com a pele impecável. 

Salma Hayek sobre o abuso dos procedimentos estéticos: “virou o uniforme de uma geração”
Getty Images
Salma Hayek sobre o abuso dos procedimentos estéticos: “virou o uniforme de uma geração”
Do lado dos profissionais de saúde e beleza também há esforços para conter os excessos. Quando percebe que alguma cliente está exagerando no botox, o dermatologista Jardis Volpe gentilmente encaminha a paciente para uma psicóloga que dá plantão uma vez por semana na clínica dele, na zona sul de São Paulo. O médico diz que nenhum procedimento estético deve mudar a fisionomia: “Sou contra, por exemplo, tratamentos de preenchimentos definitivos, que deixam as mulheres com rostos arredondados demais ou bocas demasiadamente grandes. Além de não parecer natural, existem riscos para a saúde, como alergias”, alerta. Para aquelas que procuram melhorar o aspecto facial, Jardis aconselha procedimentos menos invasivos e que estimulem a produção de colágeno. “A radiofrequência multipolar (Venus) e o laser fracionado (Thulium) são opções interessantes, pois promovem um rejuvenescimento de dentro para fora”.

Monica Bellucci sem maquiagem na Elle
Reprodução
Monica Bellucci sem maquiagem na Elle
Não é de hoje que o tema é discutido. Em abril de 2009, a revista Elle francesa trouxe três capas polêmicas: Monica Bellucci, Eva Herzigova e Sophie Marceau – todas lindas e ao natural, sem maquiagem ou retoques em editores de imagem. Em 2010, a cantora Britney Spears – que foi malhada impiedosamente na época em que esteve mais gordinha – lançou campanha para a marca de roupas Candie’s em duas versões: uma perfeita e outra “photoshop free”. O objetivo era provocar a discussão sobre o que de fato é um corpo possível para uma mulher normal.

Mas apesar de tantas iniciativas, não é o desprendimento que se vê na maioria dos rostos e corpos que ditam tendências. Até quando isso vai durar depende de vários fatores, um deles – talvez o principal – diz respeito à valorização da mulher por ela mesma. [ comente esta matéria ]

Siga o @igbeleza no Twitter

Curta do Delas no Facebook

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.