A leitora Juliana Taliberti tinha duas coisas na cabeça: cachos e muitas questões sobre como cuidar deles. Tiramos todas as dúvidas e mantivemos os cachos, que continuam lindos

Em 2011, Juliana Taliberti decidiu parar de alisar os cabelos quimicamente - um hábito que já durava 12 anos - porque ia trocar São Paulo pela Bahia e queria adotar um estilo de vida mais natural e prático. Mas a mudança não foi fácil. “Eu não sabia o que ia encontrar, nem sabia mais como era meu cabelo natural”, conta Juliana. “Toda vez que aparecia uma raizinha eu retocava o alisamento”.

Para saber como proceder, a moça visitou o cabeleireiro Fernando Fernandes, dono de um salão e de uma linha de tratamento exclusivos para cabelos crespos. Juliana esperava que ele indicasse uma permanente na parte lisa ou algo do tipo, mas não foi bem assim. “O Fernando olhou pra mim e disse: ‘esquece o espelho’“, lembra Juliana, “Eu estranhei, mas entendi o que ele quis dizer: não tinha jeito de ficar bonito naquele momento”.


Nos meses - e anos - que se seguiram, Juliana passou por um teste de paciência, e agora está colhendo os frutos. A gastrônoma tem hoje uma cabeleira cheia de cachos, mas ainda não sabe bem como lidar com o novo estilo. “Eu ainda não aprendi direito como cuidar e como modelar o cabelo cacheado”, lamenta. Por isso, o Delas levou Juliana para um novo encontro com Fernando, a fim de que ela aprendesse e entendesse as necessidades e vantagens do próprio cabelo.

Ao avaliar a situação, Fernando parabenizou Juliana pela coragem e persistência e elogiou, com razão, seus lindos caracóis. Em seguida, ela foi encaminhada para a lavagem e hidratação dos fios, seguindo as instruções de Marlene Oliver e acompanhando atentamente seus passos.


Lavagem
O cabelo crespo é naturalmente mais fino e seco que o liso, por isso pode ser lavado de uma a duas vezes por semana, sem risco de ficar muito sujo e oleoso. Os xampus ideais para esse tipo de cabelo são hidratantes e contêm aminoácidos, que fortalecem os fios.

Para começar, é ideal usar uma quantidade pequena de xampu, que não desidrata tanto. Esse passo serve para remover resíduos de cremes. Depois do enxague, vem a segunda lavagem, com mais produto e movimentos mais vigorosos. Logo após o xampu, vem o condicionador, que deve ser aplicado do comprimento até as pontas dos fios.

Finalização
Com os cabelos limpos, chega a hora de aplicar um leave-in. Para que os anéis fiquem bem formados, prenda o cabelo e vá aplicando o creme em camadas e separando-o em mechas bem fininhas. “Quanto mais você separar as mechas, mais certinhos ficam os cachos”, explica Marlene. Mesmo que você não lave seu cabelo, deve passar o leave-in todos os dias para definir os cachos e manter a hidratação.

Na hora de secar, é bacana usar um difusor - aquela boca grandona que se encaixa no secador - para dar forma e volume. Para fazer direito, jogue o cabelo para trás e apenas o espalhe sobre o difusor. Repita esse processo com os cabelos jogados para frente e vá ajeitando até secar tudo. Para finalizar, um gel com proteínas de seda - e sem álcool - dá brilho aos fios e segura as mechas.

“Quando precisar reaplicar o leave-in e remodelar os cabelos, use um borrifador com água para umedecê-los”, sugere Marlene. Assim, você não resseca o cabelo por lavar demais nem joga pelo ralo o creme que já estava nos fios.

Hidratação
Mesmo com o uso diário do leave-in e com os xampus e condicionadores específicos, é importante fazer uma hidratação em casa, no máximo duas vezes por semana, e no salão, uma vez ao mês.

Em casa, você pode passar uma máscara hidratante no cabelo todo e deixar agir por 15 minutos. Já no salão, a hidratação é mais potente e chega a durar meia hora. O uso de uma touca térmica ajuda a potencializar e acelerar o efeito do produto.

Manutenção
O ideal é cortar os fios a cada três meses, pois isso ajuda o cabelo a ficar mais forte e crescer, “exatamente como uma planta que precisa ser podada”, conta Marlene. Mas é importante que o profissional conheça o cabelo crespo, pois um corte errado pode dar a impressão de que o cabelo está mal cuidado.

Também é preciso levar em conta que nem todos os cachos de uma mesma pessoa são iguais. “Às vezes, é necessário relaxar uma parte dos fios para que o comprimento e o formato fique por igual em toda a cabeça”, explica Fernando.

Dias de festa
O cabelo crespo possibilita penteados superversáteis. Desde o famoso black power - que precisa de corte específico para armar - até as trancinhas de raiz, várias combinações podem deixar o visual glamuroso ou divertido.

A cabeleireira Martha Aparecida da Silva escolheu fazer um estilo assimétrico que combina com a personalidade de Juliana. Primeiro, ela prendeu a lateral da cabeleira em tranças bem justinhas e rentes ao couro cabeludo. Depois, usou o ferro marcel – uma espécie de babyliss de uso profissional - para modelar cachos perfeitinhos e dar mais volume ao penteado. Juliana ficou muito feliz com o look sofisticado!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.