Volta das blusas curtas deixa mulheres frenéticas para malhar o abdome e deixá-lo liso e atraente

NYT

Rihanna usou um ousado top frente única de Stella McCartney com saia longa no baile de gala anual do Metropolitan Museum
NYT/The New York Times
Rihanna usou um ousado top frente única de Stella McCartney com saia longa no baile de gala anual do Metropolitan Museum

A música "Seven Nation Army", do White Stripes, pulsava na pouco iluminada aula de Ab Attack da academia Crunch, numa manhã recente. Jewlie Williams, uma estilista de 25 anos, estava na frente da sala lotada, vestindo top e calça legging, acompanhando o instrutor numa sequência ininterrupta de 30 minutos de flexões em pé com joelho alto, agachamentos e abdominais: apenas exercícios focados em desenvolver os músculos do abdome.

Mesmo para os alheios à moda, é difícil ignorar que a barriga sarada está subitamente na cara dos Estados Unidos – de uma forma não vista, talvez, desde que uma jovem Britney Spears aparecia sem parar no canal VH1.

Blusas curtas, que deixam a barriga de fora, estão em todos os desfiles de moda, de Proenza Schouler e Dolce & Gabbana a linhas mais econômicas como Tibi e Alice & Olivia. Elas aparecem aos montes nas prateleiras da Zara, H&M e Forever 21.

E são também um destaque nos atuais tapetes vermelhos, mais recentemente no baile de gala anual do Metropolitan Museum – no qual, apesar do rígido código de vestimenta, Rihanna usou um ousado top frente única de Stella McCartney com saia longa e Anne Hathaway, um bustiê Calvin Klein vermelho com uma saia, por exemplo.

Mary Alice Stephenson, comentarista de moda, acha que hoje o visual evoca uma elegância refinada, em vez da sensualidade manifesta que costumava sinalizar (veja "Jeannie é um Gênio"). "A barriga é a nova zona erógena, mas não de uma maneira vulgar", afirmou.

Sim, você pode mostrar todo o seu abdome com um top-sutiã, mas a maioria das roupas oferece apenas uma espiada. Mesmo assim, isso está deixando as mulheres frenéticas quanto a malhar seus músculos abdominais.

Williams, por exemplo, passa mais de duas horas por dia se exercitando em aulas como a Ab Attack, dança e corrida. O dia da estilista começa e termina com 100 abdominais, e ela reduziu drasticamente seu consumo de açúcar.

Leia também:
Conheça os tratamentos de beleza bizarros das famosas
Erros e acertos das famosas no tapete vermelho do MET Gala 2014

"Comprei seis blusas curtas, mas achei que precisava de uma barriga mais lisa para me sentir bem usando-as", afirmou ela. "Estou malhando muito para conseguir isso".

Midori Repp frequenta a academia diariamente, motivada em parte pelas três blusas curtas que tem no armário
NYT/The New York Times
Midori Repp frequenta a academia diariamente, motivada em parte pelas três blusas curtas que tem no armário

Na SLT, academia com seis unidades em Nova York e Nova Jersey que oferece aulas no estilo pilates, a frequência aumentou 20% em março e abril. "A palavra de ordem em todas as aulas é blusa top", disse Amanda Freeman, fundadora da SLT.

A Physique 57, academia de malhação baseada em balé com três unidades em Manhattan, tem 25% mais alunas nas aulas que focam no abdome do que no ano passado. Muitas têm, inclusive, listas de espera com mais de 20 pessoas, e mais aulas foram acrescentadas para suprir a demanda, explicou Jennifer Billett, porta-voz da empresa.

Três blusas curtas no armário

Midori Repp, uma assistente social de 33 anos, frequenta a Physique 57 diariamente, motivada em parte pelas três blusas curtas que tem no armário. "Quando vi que elas seriam uma tendência, decidi que queria uma definição mais visível na barriga", argumentou. "Uso as blusas o tempo todo, e graças a todo o trabalho que estou realizando, me sinto bem com o visual de meu abdome".

Desde o surgimento do biquíni, as mulheres vêm experimentando ansiedades sazonais sobre suas barrigas. E algumas acham que, em situações mais formais, uma exibição integral é vista com olhos menos indulgentes.

Sandra Ciconte, executiva de publicidade de 37 anos, não hesita em vestir um maiô de duas peças na piscina, mas ficou preocupada com a blusa curta que comprou recentemente. "Eu nunca achei que precisava ter o abdome perfeito num biquíni, mas uma blusa exerce uma pressão diferente". Sandra embarcou numa rotina de seis dias por semana de exercícios que inclui duas sessões particulares e 20 minutos por conta própria nos outros dias.

Abdome sarado

Michele Olson, fisiologista da Universidade de Auburn, destacou que intervalos de exercícios aeróbicos – corrida com caminhada – são o primeiro passo para um abdome definido. "É preciso ter menos gordura total para ter uma barriga firme, e não fazer centenas de abdominais ou agachamentos".

Nenhuma das duas abordagens foi suficiente para Nicole Abrahamson, de 24 anos, de Camarillo, na Califórnia, estudante de enfermagem que em março gastou mais de 6 mil dólares em uma técnica minimamente invasiva de remoção de gordura chamada Airsculpt – para acabar com 1,8 quilos de barriga indesejada. Ela garantiu que, mesmo fazendo dieta e exercícios, seu abdome era "massudo". "Eu ficava muito intrigada pelas blusas curtas e querer usar uma me deu o incentivo para realizar esse procedimento", argumentou.

Veja ainda:
Aprenda a fazer o look sexy da estação
Detone os 10 maiores inimigos da beleza

Cristina recorreu a intervenção cirúrgica para ter a barriga dos sonhos
NYT
Cristina recorreu a intervenção cirúrgica para ter a barriga dos sonhos

Segundo Aaron Rollins, cirurgião plástico que inventou o Airsculpt e o realizou em Abrahamson na sua clínica em Beverly Hills, ela é uma entre as mais de dez mulheres que se consultam com ele toda semana para o procedimento. "No ano passado, o objetivo era ficar bem no biquíni. Agora, as mulheres querem barrigas mais lisas para usar blusas curtas".

Em Nova York, o cirurgião Douglas S. Steinbrech, dono da Gotham Plastic Surgery, disse que ao menos uma paciente por dia traz fotos de celebridades usando as blusas para exemplificar o abdome ideal.

Uma de suas pacientes é Cristina, de 29 anos, que trabalha em vendas e não quis divulgar o sobrenome porque deseja manter sua nova barriga em segredo. Embora ela afirme ter queimado 23 dos 34 quilos que ganhou durante a gravidez de seu filho, perder o último terço do peso se mostrou um desafio.

"Eu queria poder usar roupas vistosas e não podia, mas agora minha barriga é lisa e firme. Estou me achando fenomenal, e desde então já comprei sete blusas curtas que adoro vestir", conta.

Mas Kate Young, que ajuda a vestir estrelas como Miranda Kerr, Natalie Portman e Michelle Williams, destacou que ser esbelta como as celebridades não é um critério para o estilo. "Se você possui muita gordura na região do abdome, então é melhor evitar as blusas curtas, mas mostrar um pouco de pele funciona para muitos tipos de corpo", disse ela, sugerindo equilibrar a sensualidade da blusa com uma calça ou saia de cintura alta.

Continue lendo:
Projeto verão: 15 atitudes que ajudam a combater a celulite
Não basta malhar: fórmula para bumbum perfeito inclui até pés de galinha no menu

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.