Fabricante diz que produto contém feromônios e reage com suor, mas não existem provas científicas

A pulseira está disponível nas cores rosa (para mulheres) e preta (para os homens)
Divulgação
A pulseira está disponível nas cores rosa (para mulheres) e preta (para os homens)
O mercado de produtos eróticos está sempre cheio de novidades curiosas. E um dos últimos lançamentos no Brasil é a pulseira com feromônios, que promete aumentar a atração sexual. Feita de silicone e parecida com a polêmica pulseira do equilíbrio "Power Balance", a "Pheromone Bracelet Erotic Stimulant Attractant" tem, segundo o fabricante Evolved Novelties, feromônios infundidos na sua fórmula que reagem com as glândulas que produzem suor, liberando uma substância química sem cheiro por 45 dias.

O acessório de atração sexual custa em torno de R$ 25 em sites especializados, mas não ganha confiança dos especialistas. Assim como perfumes de feromônios que já existem no mercado, não há nada que garanta a eficácia desse tipo de produto. “Não tem fundamento científico e não sabemos que substância a empresa colocou no produto. Dizer que tem feromônio é muito vago”, explica Bettina Malnic, professora do Departamento de Bioquímica da Universidade de São Paulo e autora do livro “Cheiro das coisas” (Editora Vieira & Lent).

Carolina Ambrogini, ginecologista e coordenadora do Projeto Afrodite da UNIFESP, concorda que os produtos com feromônios não são confiáveis. “Não temos comprovação que os humanos liberam feromônios porque não temos essa substância isolada no corpo. Muito menos uma substância artificial que colocam em uma pulseira”, diz. Ela explica que só há provas que os animais exalem a substância e tenham sensibilidade para senti-la.

Embora mulheres e homens não exalem cheiros porque estão excitados nem passem por um período de cio, o olfato humano não pode ser descartado como fator de atração. “Se o cheiro de uma pessoa não combina com o cheiro da outra, dificilmente elas vão se relacionar sexualmente. Causa uma repulsa, é uma questão química”, diz Ambrogini. Uma pesquisa recente chegou a mostrar que o período fértil deixa mulher mais atraente aumentando seu tom de voz e seu odor corporal .

Se não funcionam quimicamente, é possível que acessórios eróticos para aumentar o desejo ou a atração tenham efeito placebo, dando uma força na confiança de quem usa. Segundo Ambrogini os odores exalados pelos produtos podem ser apenas relacionados com erotismo: “cheiro é importante, é afetivo”, diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.