Com desenhos modernos e sofisticado, a Lelo aposta em produtos eróticos diferenciados

Reconhecida atualmente como uma das empresas mais inovadoras do mercado erótico, a sueca Lelo começou por acaso a sua história, há dez anos. Em 2002, três homens entraram num sex shop de Estocolmo para comprar um brinquedinho erótico para uma amiga. O ânimo de fazer a provocação acabou assim que eles pisaram na loja. Os pênis de borracha imensos e realistas - beirando a vulgaridade - causaram embaraço e fizeram o trio desistir da brincadeira.

A piada frustrada, no entanto, provocou um insight no trio – formado pelos desenhistas industriais Eric Kalén e Carl Magnuson e pelo engenheiro Filip Sedic. Inspirados pelos seus conhecimentos em design, eles tiveram a ideia de criar uma empresa que produzisse sex toys com formatos menos óbvios e de desenho mais sofisticado.

Leia tambémTecnologia de videogame de última geração é usada em vibrador

“Eles queriam desenvolver objetos de prazer que fossem visualmente atraentes e estimulantes, mas também discretos”, relata Paulo, sobre as ideias dos fundadores da empresa sueca, que já ganhou prêmios de design como o RedDot. Em 2011, a marca também foi eleita como melhor fabricante de sex toys no AVN Awards, a mais importante premiação do mercado erótico.

Mas os produtos da Lelo não partem apenas da ideia de um designer, mas e sugestões de consumidores. “Muitos ligam para opinar sobre o funcionamento de cada item e também para sugerir novos modelos”, explica Paulo. “Nós realizamos pesquisas de mercado para entender o que a maioria das pessoas espera de um massageador”, completa o executivo.

Alguns produtos quebram esse processo de desenvolvimento e surgem espontaneamente. O vibrador Soraya, por exemplo, foi inspirado na joia de uma mulher que estava sentada casualmente ao lado dos projetistas da Lelo em um inocente café.

A Lelo coleciona produtos inovadores no mercado erótico, como o anel peniano vibratório Tor, adaptável a diferentes tamanhos de membros, e o massageador vibratório Yva, feito de ouro 24 quilates e que custa R$ 8 mil. A peça ficou famosa no Brasil apoós de ter sido  roubada de um sex shop , em Brasília.

Mas o Yva nem era a peça mais cara da empresa. Também de ouro 24 quilates, com cinco modos de velocidade e feito sob encomenda, o vibrador Inez pode custar até R$ 54 mil. 

Mais em Amor e Sexo: 
Boas compras no sex shop
Como enlouquecer um homem na cama
Como enlouquecer uma mulher na cama
Tudo o que você gostaria de saber sobre orgasmo
O “chip do tesão” que Renata Banhara implantou no corpo

CADASTRE-SE PARA RECEBER A NEWSLETTER DO DELAS , CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK   SIGA O @DELAS NO TWITTER e consulte o horóscopo diário do Delas, por Monica Horta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.