Pesquisa mostra que sensualidade não é o mais importante para elas, mas eles se preocupam em parecer jovens e bonitos

O que querem as mulheres quando o assunto é roupa íntima? Antes de qualquer coisa, conforto. Sensualidade? Também. Mas no ranking de prioridades, a lingerie sexy ocupa os últimos critérios dos itens de compra. Já os homens... Bem, eles querem mesmo é que as cuecas os deixem cada vez mais sexy e com a aparência jovem, indica a pesquisa “Comportamento de Compra do Consumidor de Roupas Íntimas no Brasil”, recém-divulgada pelo Instituto de Estudos de Marketing Industrial (Iemi), que consultou 1.100 consumidores acima de 15 anos. 

A tabulação dos dados revela que 38,3% delas pensam em conforto na hora de escolher a melhor calcinha para o dia a dia, enquanto 14,6% buscam praticidade. O levantamento instiga a guerra dos sexos. Enquanto para eles a sensualidade deveria ser considerada importante pelas mulheres na hora de escolher suas lingeries (22,2%), elas próprias (13,2%) afirmam que esse item tem o momento certo para ser levado em conta. [ Saiba qual é a cor de lingerie que eles preferem ]

Homens gastam mais em compras de roupa íntima, mas mulheres compram com mais frequência
Getty Images
Homens gastam mais em compras de roupa íntima, mas mulheres compram com mais frequência
E quando o romantismo entra em jogo, as divergências aumentam. A pesquisa mostra que apenas 5,9% das entrevistadas apontaram o quesito como influente no momento da compra, enquanto que 17,3% dos homens consideram que elas deveriam dar mais importância ao tema. “Quando o homem vai presentear a mulher com uma lingerie, ele está pensando mais nele do que nela”, diz Marcelo Prado, diretor do Iemi. Mas o resultado da pesquisa não indica que as mulheres sejam desleixadas: elas são pouco pragmáticas quando estão comprando para si mesmas, afirma o executivo. “Claro que ela quer parecer sexy e atraente em determinadas ocasiões, porém no dia a dia ela tem muitas outras preocupações”, pondera.

Os rapazes, portanto, não devem se aborrecer: na hora H elas estão mais do que dispostas a explorar suas peças charmosas e fazer bonito entre quatro paredes. “Nesses momentos elas vão abusar de cores novas e sensuais. E se por um acaso ela estiver com uma peça bege, certamente será naquele momento ‘me pegou desprevenida’”, brinca Prado.

Cacinha fio dental está entre as mais vendidas
Getty Images
Cacinha fio dental está entre as mais vendidas
Modelos de sucesso
Segundo a marca de roupa íntima DeMillus, o modelo fio-dental dd calcinha é o mais vendido – foram comercializadas 262 mil peças em 2010. Eles declaram dar prioridade para os modelos sensuais que agreguem conforto.

Já na Duloren, o básico ainda faz sucesso. “As consumidoras não fogem dos modelos sensuais e até usam a melhor calcinha que você possa imaginar”, explica Denise Areal, diretora de marketing e estilo da Duloren. Por outro lado, ela diz que o grande público ainda fica entre o biquíni tradicional e a calçola grande, que se modernizou, ficando abaixo do umbigo. “As mulheres mais inseguras usam a tanga 24 horas por dia, mas elas são minoria. As mais antenadas, ligadas à cultura, arte, sabem o que querem e usam o ‘calçolão’ na boa, no melhor estilo ‘provocar sem querer’, conclui Denise. Ela afirma que calcinhas nas cores branca, preta e bege são as favoritas do dia a dia das moças. “Mas as cores novas são as que marcam as lingeries usadas nos momentos especiais”, avalia.

A clássica e sedutora lingerie vermelha ainda está com tudo entre as mulheres. Mas a grande surpresa, segundo Denise, foi descobrir que os homens também adoram a cor. “Cueca vermelha é sucesso de vendas. É um tipo de comportamento influenciado pela mulher”, avalia.

Eles: sensualidade, conforto e jovialidade

Conforto também é prioridade para os homens na hora da compra (38,7%), seguido da praticidade (14,7%), indica a pesquisa do Iemi. Porém, para eles, as peças de roupa não devem apenas proteger suas partes íntimas, elas precisam ser jovens (10,3%), atuais (10,1%) e sexy (8,3%) – dependendo da ocasião. “A moda jovem não é necessariamente para o jovem. É para todos aqueles que querem ser jovens. E os homens cada vez mais querem parecer jovens”, avalia o diretor da pesquisa, Marcelo Prado.

A cueca boxer, menos cavada, parece refletir a jovialidade desejada. Líder no segmento de mercado no Brasil, a Zorba confirma que, com base na demanda dos consumidores, tem apostado suas fichas nessa modelagem. “Muitas mulheres acham que as cuecas boxer são sexy”, informa a gerente de marketing da empresa, Rosana Lourenço. O modelo mais vendido da marca é feito sem costura e com algodão na composição. A tendência é confirmada por Areal, da Dulorem, que trabalha há três anos com uma linha masculina: “A boxer é a primeira em nossas vendas de cueca. É um modelo sensual e moderno, e os homens querem se identificar com esses valores”.

Elas querem peças confortáveis, mas não são desleixadas
Getty Images
Elas querem peças confortáveis, mas não são desleixadas
A procura pelo moderno não significa que a tradicional samba-canção perdeu a vez. “Elas diminuíram de peso e relevância no guarda-roupa dos homens, mas não vou dizer que desapareceram nem que vão desaparecer”, opina Marcelo Prado. “A moda está cada vez mais eclética e com mais opções de modelos, cores e designs. Com isso, existe espaço para todos”, atesta Rosana Lourenço.

O estudo revela também que os maiores consumidores de roupa íntima são homens e mulheres entre 25 e 34 anos. Mas são eles que gastam mais cada vez que entram na loja (R$ 115,85 na última compra) em comparação com as mulheres (R$ 93,20). “Homens compram com menor freqüência e na soma do ano, o gasto delas é maior”, explica Prado. “Os homens gastam mais porque fazem aquela compra do laço, aquele pacote com meia dúzia de peças com cores variadas”, aponta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.