As dores e as delícias vividas por mulheres que encontraram o seu grande amor fora do Brasil

Mãe e filha disputam o coração do italianinho charmoso do horário nobre
Divulgação/TV Globo
Mãe e filha disputam o coração do italianinho charmoso do horário nobre
Em “Passione”, novela das 21h da TV Globo, Agnello, personagem de Daniel de Oliveira, está arrebatando corações. E todo charme do italiano ainda vai provocar muita saia justa entre Stela (Maitê Proença) e Lorena (Tammy Di Calafiori). Apaixonadas pelo rapaz, mãe e filha entrarão em conflito. Antes, porém, sem saber que seu amante era o objeto de desejo da filha, Stela chegou a incentivar a menina a se deixar envolver. “Os italianos têm fama de ser muito mais carinhosos”, disse em um dos capítulos da trama.

Um sotaque diferente falado ao pé do ouvido e o interesse mútuo por novos costumes são apontados como fatores importantes para a atração. Além disso, a internet estabelece novas possibilidades ao aproximar pessoas que vivem em países distantes, criando assim vínculos antes impensáveis.

E foi justamente o mundo virtual que ajudou a unir dois casais: a assessora ambiental Nilda Cristina com o caminhoneiro holandês Peter Wolfs e a engenheira química Natália Carvalho com o economista alemão Jürgen Popp. Prestes a visitar amigos na Europa, Nilda resolveu procurar uma “paquera de inverno” pela internet. “Nunca imaginei que nessa brincadeira encontraria meu verdadeiro amor”, disse ela por e-mail enviado da Holanda, local onde vive ao lado de seu namorado há mais de um ano. Feliz e já fazendo planos para se casar, ela conta que, apesar das diferenças culturais e da língua, não sofreu preconceito por ser estrangeira. “Tive medo de ser preterida pelos pais dele até mesmo por ser negra, mas todos me trataram muito bem”.

Um bate-papo sem compromisso uniu a brasileira Natália e o alemão Jürgen
Arquivo pessoal
Um bate-papo sem compromisso uniu a brasileira Natália e o alemão Jürgen
Já para Natália o encontro com seu “príncipe encantado” aconteceu em uma tentativa de treinar a língua inglesa. Assim, um bate-papo descompromissado – e sem fotos – pela internet lhe rendeu um casamento e uma filha de sete meses. “Começamos a trocar e-mails, falávamos sobre viagens, sobre as particularidades de nossos países, até que nossos papos foram ficando mais pessoais. Meses depois, em um chat, ele disparou: ‘Do you want to be minha namorada? ’ Foram as primeiras palavras dele em português e eu até chorei de emoção. Dias depois, por telefone, eu disse sim”, contou animada.

Alguns meses mais tarde, no aeroporto de Recife, cidade onde Natália morava, aconteceu o tão esperado primeiro encontro. “Nem sabia como iria cumprimentá-lo, mas assim que ele chegou na minha frente fui arrebatada por um beijo na boca e o virtual passou a ser bem real”, relembra. Hoje, morando no sul da Alemanha, a brasileira garante que não se arrepende de nada. “Passei por momentos difíceis até conseguir morar com o meu amor, mas valeu a pena”.

No Brasil para fazer um MBA, o português Gustavo Soares nem pensava em se envolver pra valer com alguém. Mas disposto a aproveitar a vida noturna do Rio de Janeiro, acabou conhecendo, por meio de amigos em comum, a pessoa que mudaria sua vida. “Eu estava trabalhando em um pub e ele passou a frequentar o local”, contou a fisioterapeuta Joana Alvarenga. Muita paquera e alguns beijinhos depois, o sentimento entre eles foi ficando cada vez mais forte. “Não queria nada sério até mesmo porque sabia que uma hora ele teria que voltar para Portugal, mas não consegui evitar. Na hora da despedida, já no aeroporto, ele me pediu em namoro. Sem pensar nas consequências, aceitei”, lembrou emocionada.

Joana Alvarenga e Gustavo Soares: paixão por Brasil e Portugal
Arquivo pessoal
Joana Alvarenga e Gustavo Soares: paixão por Brasil e Portugal
E apesar de ter enfrentado dois anos de relacionamento por internet e telefone, o final – ou melhor, o início da vida a dois – foi coroado com uma festa de casamento em Santa Teresa, com vista para o Cristo Redentor. “Juntamos nossas famílias e os amigos em comum. Foi um momento mágico”, comemorou Joana, que atualmente mora com seu amor em Angola, na África, onde ambos trabalham. “Dividimos nossas férias entre o Brasil e Portugal e hoje, juntos, somos muito felizes”.

A estudante carioca Renata Dantas não precisou entrar na internet nem enfrentar horas em um voo para conhecer seu atual namorado, o analista de sistemas italiano Fabrízio Grisci. Funcionária de uma empresa no Rio com sede na Itália, Renata já estava acostumada a conviver com pessoas de outros países e sempre gostou. “Saíamos com colegas de trabalho após o expediente e acabamos ficando muito amigos. Nunca pensei em ter um relacionamento com ele, mas a verdade é que fui me apaixonando aos poucos”, contou. E durante uma viagem para Buenos Aires não conseguiram mais esconder o que já era quase explícito. “No último dia assumimos que algo tinha mudado e naturalmente acabamos nos beijando”.

A carioca Renata e o italiano Fabrízio se conheceram no trabalho, no Rio, e se apaixonaram em Buenos Aires.
Arquivo pessoal
A carioca Renata e o italiano Fabrízio se conheceram no trabalho, no Rio, e se apaixonaram em Buenos Aires. "No último dia de viagem acabamos nos beijando"
O namoro, que já dura oito meses, está cada vez mais sério. “Conheci os pais dele quando ainda éramos apenas amigos, mas depois que começamos a namorar ele fez questão de me levar para a Itália. É claro que eu tive receio, já que seria apresentada como namorada do filho deles, mas tudo foi mais que perfeito. Fui tratada como filha”, comemorou. E lembrou que o namoro com o italiano além das delícias inerentes a qualquer relacionamento ainda tem uma espécie de ‘bônus’. “O intercâmbio cultural é fantástico. Sempre temos algo novo a aprender com o outro”, finalizou.

Leia também: De namorados a noivos: qual a hora certa para casar?

    Leia tudo sobre: amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.