Nos encontros, que são semestrais, os "pôneis" e seus domadores participam de competições equestres, como salto e corrida, e interagem entre si; veja

Existe gosto para tudo - inclusive no sexo -, dos mais comuns aos mais inusitados. Nos EUA, existem comunidades de pessoas com fetiche por pôneis . Estas pessoas se reúnem semestralmente para grandes encontros em que se fantasiam de cavalos e participam de brincadeiras e competições imitando o animal.

Leia também: Pornografia relacionada a "My Little Pony" existe e tem um país que é fã do tema

Pessoas com fetiche por pôneis se reúnem semestralmente para viver a fantasia em
Reprodução
Pessoas com fetiche por pôneis se reúnem semestralmente para viver a fantasia em "eventos equestres"


Como eles mesmos dizem, de segunda a sexta são "pessoas normais", mas, aos fins de semana, libertam seu fetiche , recorrendo a freios para a boca, máscaras de látex em formato de focinho de pônei, chicotes, meias arrastão, selas e chicotes.

Em Nova Orleans, nos EUA, essas pessoas formaram o clube "Ponies on the Delta" para organizar encontros semestrais com competições "equestres" fantasiados da cabeça aos pés de pôneis ou domadores.

"Viramos pôneis"

Nos encontros, as pessoas se dividem entre cavalos e domadores, participando de competições equestres
Reprodução
Nos encontros, as pessoas se dividem entre cavalos e domadores, participando de competições equestres


Em entrevista ao site "The Wizard of Odd TV", os participantes detalharam o que acontece nos encontros - o primeiro do ano ocorreu agora em junho - e como é, para cada um, a fantasia dos pôneis.

"Bom, esses eventos são muito competitivos, muito parecidos com como é um show de cavalos mesmo", disse o veterano Joey Warhorse. Uma das atividades é a competição de saltos, em que os participantes devem pular por cima de obstáculos, "temos colisões, recordes quebrados, pessoas caindo - a competição fica bem louca às vezes".

Eve Smith, que sempre comparece aos encontros com seu parceiro, Rayne Storm, explica que, uma vez fantasiados, os participantes realmente viram pôneis. Ela, que é a domadora da relação, diz que sente quando o companheiro realmente muda e se "transforma" em cavalo.

Leia também: Gases, dor nos genitais e mais: 5 fetiches que você provavelmente não conhece

"Acontece quando eu coloco o freio na boca dele, é como um ritual nosso. Ele precisa desse sinal para entrar na mentalidade. Eu consigo sentir pelas rédeas quando a mentalidade dele muda de humano para cavalo."

Para os participantes, o encontro é a chance que têm de serem livres para expressarem suas fantasias e se sentir aceitos nesse momento. Enquanto pônei, Pony Whinn conta que se sente muito livre e "selvagem".

Ele também adora ser malcriado: "eu gosto de chutar os obstáculos e dar trabalho para os meus domadores, para que eles tentem me obrigar a obedecê-los. Eu sou livre. Eu corro, galopo, pulo e recebo carinho".

Dedicação

Para quem pensa que se transformar em pônei é algo simples, saiba que não é bem assim. As roupas que os participantes usam são feitas a partir de equipamentos reais para cavalos, adaptados para servirem em pessoas.

Leia também: Como descobrir se seus fetiches ou fantasias sexuais são saudáveis?

Como o fetiche pode sair caro, os encontros também são uma oportunidade de os participantes desfilarem seus melhores looks. Joey Warhorse é um dos membros mais famosos, conhecido por suas fantasias em estilo mais realista. Em sua página do Facebook, Humanorhorse, ele exibe seus equipamentos: 16 selas, 10 conjuntos de rédeas, 79 freios, 20 peças para a cabeça (com crinas e orelhas) e muito mais. "Temos muito orgulho das roupas que montamos", reforça.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.