Em diferentes modalidades, a prática milenar fortalece a confiança entre os parceiros e ajuda a diminuir as tensões; veja vídeo com duplas praticando a acrobática acroyoga

Dando nome a prática milenar que trabalha corpo e mente, a palavra ioga, traduzida do sânscrito para o português, significa união. E essa união for levada também para a prática dos exercícios? Aulas destinadas apenas aos casais ainda não são muito comum, mas os parceiros que fazem juntos alguma modalidade da ioga estão descobrindo que isso pode ser um aliado para a relação. Professores e alunos afirmam que a ioga em dupla beneficia, e muito, o relacionamento e ainda ajuda a apimentar a vida íntima do casal.

Carlos Henrique Arouca e Carla Arouca pratica acroyoga há três anos. Para quem já domina a técnica, é possível fazer as posturas em qualquer lugar, já que o instrumento apenas o corpo
Reprodução/Instagram
Carlos Henrique Arouca e Carla Arouca pratica acroyoga há três anos. Para quem já domina a técnica, é possível fazer as posturas em qualquer lugar, já que o instrumento apenas o corpo


Segundo a professora Fabiana Barbosa, do Yoga Moskha Studio, a ioga funciona como um espelho voltado para dentro da pessoa. Quando praticada a dois, os parceiros observam esse espelho, trocam olhares intensamente e têm a oportunidade de se conhecer melhor. “O emocional fica nítido durante a prática”, conta Fabiana. 

Michele Bastos e o marido, Cleber, praticam ioga há mais de 10 anos e há um ano começaram na acroyoga, que mistura ioga, acrobacias e massagem thai. “A troca é bem importante. Os outros podem nem perceber, mas nós conseguimos entender isso. Vejo quando ele está irritado com alguma coisa e tento ajudar. Como temos essa intimidade, percebo melhor as reações dele e isso nos ajuda”, conta Michele, confirmando o que diz a professora Fabiana. 

Leia também: Meditação promete 15 minutos de orgasmo

Existem algumas modalidades de ioga mais propícias para casais. Uma delas é a própria acroyoga. Geralmente, o integrante da dupla mais forte fisicamente serve de base de apoio para o outro. “A acro é voltada para as relações. Primeiro tem de ter confiança no parceiro e, depois, entrega”, explica Wal Nunes, do Studio Yoga Integral.

Casais Carlos Henrique e Carla e Michele Bastos e Cleber (direita e acima) praticam acro durante viagens. Em sala, eles aprimoram as técnicas, trocam olhares e conversam durante toda a aula
Reprodução/iG
Casais Carlos Henrique e Carla e Michele Bastos e Cleber (direita e acima) praticam acro durante viagens. Em sala, eles aprimoram as técnicas, trocam olhares e conversam durante toda a aula


A acroyoga também pode despertar um jeito diferente de olhar para o parceiro e proporcionar um incremento no sexo. “Em alguns momentos, o meu pé fica no bumbum ou na virilha dela. E tem o jeito que ela sorri e a euforia quando consegue uma posição. Isso tudo desperta a libido porque você para de ver a sua esposa apenas no dia a dia e a vê como uma mulher poderosa. E você é a base disso”, teoriza Ruben Caethano, professor de ioga e praticante de acro ao lado da esposa Valquiria Akemi. “A acroyoga, para ativar a vida sexual, é maravilhosa”, empolga-se ele. 

Saiba mais: Preconceitos que atrapalham o seu orgasmo

No vídeo abaixo, a professora Elaine Lilli, uma das pioneiras da modalidade no Brasil, dá mais detalhes sobre a prática e o casal Carlos Henrique Arouca e Carla Brasil Arouca revela os benefícios que obteve ao fazer os exercícios acrobáticos em dupla. "Você e sua mulher ali em cima, fazendo movimentos sempre abertos, expansivos. Com certeza, vai levar isso para o seu universo horizontal", revela Carlos. 

TODO MUNDO PODE FAZER? 

A acroyoga é indicada para quem já tem condicionamento físico e flexibilidade. Quem pretende começar a praticar com o (a) parceiro (a) pode optar pela hatha yoga, que também conta com as posturas, também chamadas de asanas, em dupla.

“É trabalhada a dinâmica da parceria porque existem os asanas de equilíbrio e um usa o corpo do outro para se apoiar”, descreve Fabiana, explicando que com isso um conhece o limite do outro. Por exemplo, até onde eu consigo puxar para que a minha parceira se alongue sem machucar? "É uma experiência maravilhosa porque é reveladora”, defende Fabiana.

E os resultados não demoram a aparecer. “Em três ou quatro aulas já dá para sentir uma melhora no casal. É rápido porque logo quebra o gelo entre os dois. Tem o contato físico e a troca de energia desde o começo, por isso os resultados logo aparecem”, diz Luiz Antônio Ribeiro, que dá aulas de ioga em grupo e individuais na rede de academias Bodytech.

Professor ensina algumas posturas a dois. Veja na galeria abaixo e se inspire:


APRENDENDO A RESPIRAR

Para alunos e praticantes da ioga em dupla, em qualquer uma das modalidades, além da troca de olhares e da cumplicidade, o toque é muito importante. 

Elisa e Rodolfo se conheceram na yoga e seguem na modalidade. E para eles, até a prática individual melhora a vida a dois
Arquivo pessoal
Elisa e Rodolfo se conheceram na yoga e seguem na modalidade. E para eles, até a prática individual melhora a vida a dois

“Somos um casal e temos intimidade, mas é bom quando você descobre diferentes formas de tocar. Segurar a mão é uma coisa que pode se tornar boba, mas na aula, é preciso segurar com firmeza. Você sente que tem o apoio e aquilo dá um conforto. É possível se inspirar com os toques mais inocentes”, afirma a praticante Michele.

Mesmo quando não há o toque, a ioga pode ajudar os casais. É o caso de Elisa Hoeppers e Rodolfo do Amaral, que começaram a namorar em novembro de 2013. Eles se conheceram praticando a modalidade e são adeptos da variante swasthya. Neste caso, cada um, individualmente, faz os seus exercícios e sua meditação.

“É comum se fazer de vítima e colocar a culpa no outro. Na ioga, você aprende a olhar para si. Com isso, a gente se conhece e vê que o problema, a ferida, está em nós e não no outro. Isso ajuda no relacionamento”, define Elisa.

De acordo com o casal, a prática ajuda a trabalhar os conflitos e ainda ensina a relaxar. “Se você não respira direito, principalmente nos momentos difíceis, isso gera uma tensão.  Na ioga você aprende a respirar e, se consegue controlar a respiração, controla a vida”, diz Elisa.  O namorado concorda. “A prática nos ajuda a não reagir logo de cara e entrar numa discussão.”

Obviamente, as modalidades de ioga em dupla não são restritas aos casais. Amigos,  familiares e colegas de aula também podem praticá-las juntos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.