A estreia do filme 50 tons de cinza nesta semana – baseado no best seller erótico com o mesmo nome da escritora britânica E. L. James – gerou grande expectativa no mundo inteiro

BBC

Acessórios sexuais usados no filme fazem sucesso no mercado de sex shops
BBC
Acessórios sexuais usados no filme fazem sucesso no mercado de sex shops

O filme, que é protagonizado por Dakota Johnson e Jamie Dornan e narra a relação entre uma estudante de literatura de 21 anos e um empresário milionário, tornou-se o filme com censura para maior de 18 anos com mais ingressos antecipados vendidos na história em países como Estados Unidos e Alemanha.

Mas não são só as salas de cinema que vão se beneficiar do sucesso do filme, cuja estreia mundial aconteceu nesta terça-feira, no Festival de Berlim.

Nos Estados Unidos, os fabricantes de brinquedos e acessórios sexuais viram suas vendas dispararem nas últimas semanas com a ampla divulgação do filme. Os produtos preferidos do público são exatamente os usados pelos personagens Christian Grey e Anastasia Steele, um fenômeno que já aconteceu após a publicação do livro, em 2011.

Recentemente, o jornal americano The New York Times informou que o livro teria sido o grande 'responsável' pelo aumento das vendas em 7,5% da indústria de produtos eróticos nos Estados Unidos em 2013, segundo dados da consultoria IBISWorld – o livro vendeu mais de 70 milhões de cópias no mundo inteiro.

Curiosidade

Nos últimos dias, muitos clientes foram a sex shops para perguntar por "brinquedos" como máscaras, cordas, algemas e chicotes, que são utilizados nas relações BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo) do filme.

Inclusive existe uma linha de produtos com a marca "50 tons de cinza" fabricada pela companhia Lovehoney e que pode ser encontrada até na Target, a segunda maior rede de lojas de varejo dos Estados Unidos.

Leia também:
Por que o contrato de “Cinquenta Tons de Cinza” é tão importante?
O que podemos aprender com Christian Grey?
30 filmes com casais incendiários para ver antes de “50 Tons de Cinza”

A venda desses produtos – que incluem máscaras, óleos para banho e massagem, velas e até um anel vibrador – pela Target gerou reclamações de alguns clientes por tratar-se de uma "loja familiar".

Nesta semana, a BBC Mundo visitou um sex shop de Los Angeles, na Califórnia, cujos donos montaram um stand especial só com artefatos relacionados a 50 tons de cinza.

A diretora de desenvolvimento de negócios da loja Pleasure Chest, Sara Tomchesson, espera que a coincidência da estreia do filme com o Dia de São Valentim (o Dia dos Namorados em alguns países, comemorado em 14 de fevereiro) impulsione suas vendas.

"Quando o livro saiu, muitos dos nossos produtos relacionados com o BDSM se tornaram muito populares", disse à BBC.

'50 tons de cinza' tem uma linha de produtos nos sex shops
BBC
'50 tons de cinza' tem uma linha de produtos nos sex shops

Segundo Tomchesson, no início "muitos maridos vinham explicando que suas mulheres haviam lido o livro e pedido para que comprassem os acessórios descritos na história."

"Agora, vemos que chegam muitos casais interessados em explorar fantasias como as que aparecem no livro", explica a representante da Pleasure Chest. Ela ressalta que no mês de janeiro já registrou um aumento de vendas "por causa de toda a divulgação que o filme está tendo" e agora espera que a estreia dele continue influenciando positivamente seu negócio.

Bolas chinesas

É difícil saber exatamente quais produtos estão comprando os fãs de 50 tons de cinza, mas os donos da fabricante de assessórios sexuais California Exotic Novelties explicam que, desde a publicação do livro, notaram que as vendas das chamadas "bolas chinesas" dispararam a tal ponto que se esgotaram de vez no mercado.

Leia ainda: Estudo liga leitura de Cinquenta Tons de Cinza a comportamentos de risco

"Graças ao livro e agora ao filme, o público está descobrindo a existência desses produtos que, na realidade, não são nada de novo, vendemos tudo isso há décadas", explica Desiree Duffy, diretora de marketing da empresa.

"50 tons de cinza tem ajudado as pessoas a entenderem como funcionam esses acessórios."

Assim como outras empresas do setor, a California Exotic Novelties lançou no mercado novas linhas de produtos relacionados com o filme e espera que a tendência de alta nas vendas registrada nas últimas semanas continue.

Na opinião de Sara Ramírez, da XBIZ, uma revista masculina especializada, "o livro e o filme fizeram com que produtos que antes eram considerados apenas para pessoas com fetiches não intimidem mais os consumidores, que já os veem como acessórios sexuais normais."

"50 tons de cinza contribuiu muito para quebrar tabus", disse Ramírez à BBC. Mas a alegria dos fabricantes de acessórios sexuais com a estreia do filme não é compartilhada por todo mundo.

Algumas organizações que trabalham para acabar com a violência doméstica se queixaram que Christian Grey, o personagem principal do filme, tem traços de abusador e fizeram um apelo para que as pessoas não vão ao cinema.

Enquanto isso, grupos religiosos chegaram a organizar protestos pelo conteúdo sexual do longa.

Leia também:
Evangélicos e sexo: "Deus não se importa com o que o casal faz entre 4 paredes"
Quero brincar de “Cinquenta Tons de Cinza”: sexóloga conta como inserir fetiche na relação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.