Um estudo inovador revelou as melhores posições para poupar a coluna de dores que podem até impedir o sexo. Saiba mais

Dor nas costas: atlas mapeou as melhores posições sexuais para cada tipo de dor
Thinkstock/Getty Images
Dor nas costas: atlas mapeou as melhores posições sexuais para cada tipo de dor

Ao contrário da crença popular, sexo de ladinho na cama nem sempre é a melhor posição para quem tem problemas nas costas, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Waterloo, no Canadá.

Veja: 30 posições sexuais para apimentar a relação

Pela primeira vez, os cientistas documentaram com sucesso como a coluna se move durante o sexo e descobriu exatamente por que algumas posições são melhores do que outras quando se trata de evitar a dor nas costas.

“Qualquer médico de família poderá dizer que é muito comum casais perguntarem como lidar com a dor nas costas durante e depois do sexo. Alguns, inclusive, deixam de fazer sexo porque uma noite de fazer amor pode causar meses de dor e incômodo nas costas”, disse o professor Stuart McGill, da Faculdade de Ciências Aplicadas à Saúde, de Waterloo.

“Até agora, os médicos nunca tiveram qualquer evidência científica confiável para basear suas recomendações sobre o tema.”

Leia no iG Saúde: Conheça as possíveis causas da dor nas costas

O estudo pioneiro combinou sistemas infravermelhos e eletromagnéticos de captura de movimento – como aqueles usados ​​na criação de jogos de videogame – para acompanhar como a coluna de 10 casais se movia durante a execução das cinco posições sexuais mais comuns. As descobertas foram usadas para criar um atlas, ou um conjunto de diretrizes, que recomenda diferentes posições sexuais e técnicas de penetração sabendo quais movimentos provocam dor na coluna.

“Até agora, a posição de lado na cama era frequentemente recomendada por médicos como uma posição boa para todos. Mas, conforme nós descobrimos, este não é o caso”, disse Natalie Sidorkewicz, doutoranda em Waterloo e autora principal do artigo.

“Posições sexuais que são adequadas para um tipo de dor nas costas podem não ser as melhores para evirar outro tipo de dor na coluna.”

O atlas recomenda que homens intolerantes à flexão – ou seja, aqueles cuja dor nas costas é agravada quando eles tocam os dedos do pé ou quando permanecem sentados por longos períodos de tempo, por exemplo – devem substituir a posição de lado pelo estilo cachorrinho (com a mulher de quatro). O guia ainda recomenda que esses homens usem um movimento que articule todo o quadril em vez de empurrar o pênis usando apenas a articulação da coluna.

“Pela primeira vez na história, temos evidências sólidas para orientar os médicos em suas recomendações aos pacientes que sofrem com dores nas costas e mesmo assim querem manter uma vida sexual ativa”, disse Sidorkewicz.

“Esse conhecimento tem o potencial de melhorar a qualidade de vida – e a vida amorosa – de muitos casais.”

De acordo com estatísticas, quatro em cada cinco pessoas experimentará pelo menos um episódio de dor lombar incapacitante ao longo da vida. Até 84% dos homens com dor lombar e 73% das mulheres relatam uma diminuição significativa na frequência das relações sexuais quando têm dores nas costas.

Anatomia da dor: para alguns tipos de dor nas costas, a posição de quatro é melhor do que a de lado na cama
Thinkstock/Getty Images
Anatomia da dor: para alguns tipos de dor nas costas, a posição de quatro é melhor do que a de lado na cama

O estudo também lançou luzes sobre a mecânica do orgasmo masculino. Eletrodos conectados a músculos dos participantes do sexo masculino revelaram que são as musculaturas abdominal e glútea, e não a das costas, as mais ativas durante o orgasmo. O movimento da coluna, por outro lado, varia de acordo com cada indivíduo. Para alguns homens, foi observado um aumento drástico na flexão ou na extensão da coluna, enquanto para outros o movimento não mudou muita coisa.

“Muitos dos pacientes com dor lombar que avaliamos nos disseram que experimentam níveis elevados de dor durante o orgasmo, até o ponto de evitar o gozo durante o sexo com suas parceiras”, disse Sidorkewicz.

“Estes resultados iniciais nos ajudam a começar a entender o que pode estar provocando a dor no momento do clímax”.

Leia tudo sobre orgasmo

O trabalho documentando movimento da coluna masculina foi publicado esta semana na revista científica Spine. Os resultados femininos deverão ser publicados nos próximos meses. A próxima fase do estudo irá envolver o recrutamento de pacientes com dor no quadril e categorias adicionais de dor nas costas, para continuar a desenvolver as diretrizes.

Leia mais sobre sexo no Delas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.