Guia do primeiro vibrador

Por Giovanna Tavares - iG São Paulo |

Texto

Bullets, rotativos, plugs anais ou de penetração: tudo o que você precisa saber antes de escolher seu primeiro brinquedo sexual

Escolher o primeiro vibrador não é uma tarefa fácil, já que a oferta vai de produtos que simulam o aspecto de um pênis real aos coloridos, de design arrojado, comandados por controle remoto. Para não errar na escolha e evitar que o acessório fique esquecido no fundo de uma gaveta de roupas, é importante saber qual estímulo é ideal para o momento íntimo em questão.

Getty Images
O vibrador é um grande aliado na autodescoberta da sexualidade feminina


Se desapegar da obrigatoriedade de gozar também é fundamental para curtir o brinquedinho novo, sozinha ou durante a relação. “A mulher deve entender que o objetivo do vibrador não é exclusivamente o orgasmo. Senão, a tensão compromete o prazer. Sozinha ou com o parceiro, o sexo é um momento para curtir e o orgasmo é apenas consequência”, afirma a terapeuta sexual Walkiria Fernandes.

Para quem não tem o hábito de se masturbar e nunca teve um vibrador antes, a dica da ginecologista e terapeuta sexual Glene Rodrigues é apostar em modelos mais simples, como os bullets, bastante populares. “A maioria vai pelo modelo mais simples e a partir daí descobre os mais complexos, para não se chocar logo de cara”, explica.

A principal característica que diferencia um vibrador de outro é o estímulo proporcionado por cada um deles. Os de estimulação externa, por exemplo, são menores, já que a ideia é focar o prazer no clitóris, uma das regiões mais sensíveis da região genital feminina.

Bullet Buddies, da The Screaming O’, é um mini vibrador estilo bullet, feito de plástico com capa de silicone, em formatos divertidos: golfinho azul, urso lilás e coelho rosa. Foto: DivulgaçãoBullet da The Screaming O’ possui três velocidades e intensidades de vibração, além do modo de pulsação. Foto: DivulgaçãoO bullet da Pipedream vem com 10 funções de vibração e pulsação acionados por um controle remoto sem fio, com alcance de até 5 metros de distância do vibrador. Foto: DivulgaçãoMini-Mite Vibe, da Pipedream, é um pocket com 4 diferentes ponteiras e velocidades de vibração para massagear a região íntima. Foto: DivulgaçãoO MP3 Vibe, da EVA Collection, é ideal para penetração. Tem 7 velocidades, a textura ondulada e também toca até 2h de música. Foto: DivulgaçãoPassion, da Eva Collection, também é ideal para penetração e possui um motor multivelocidade. Foto: DivulgaçãoO anel peniano Double Wammy, da The Screaming O’ é feito de gel, com dois vibradores em formato bullet removíveis feitos de plástico. Foto: DivulgaçãoO anel peniano da Rocks-Off é feito de silicone com encaixe para mini vibrador. É macio, flexível e possui nódulos massageadores na região interna e pode ser usado a dois. Foto: DivulgaçãoO vibrador rotativo Jack Rabbit tem multivelocidade, com 3 níveis de vibração e estimulador clitoriano em formato de coelhinho. Foto: DivulgaçãoJack Rabbit Vai e Vem, da Adão e Eva Toys, tem controle de LED com 7 velocidades de vibração, 6 velocidades de rotação e giro reverso do corpo com 4 variações. Foto: DivulgaçãoO We-Vibe IV, em formato de U, contém dois motores, um em cada ponta, e seis funções de vibração, pulsação e escalonamento. Pode ser usado a dois. Da Loja do Prazer. Foto: DivulgaçãoMahana Duo Vibe, da Picobong, é um vibrador duplo, feito de silicone, com 12 velocidades de vibração. Serve também para dupla penetração. Foto: DivulgaçãoG-vibe Noir é um vibrador moderno que estimula o ponto G. Com ponta dupla, possibilita o uso simultâneo nas diferentes zonas erógenas da mulher e até do parceiro. Da Loja do Prazer. Foto: DivulgaçãoO G de Glamour tem a base cravejada de strass e possui ponta curva para exploração do ponto G e outras zonas erógenas. É acionado por um controle remoto wireless. Foto: DivulgaçãoExtreme Vibrating Action é um vibrador com 7 diferentes funções, entre vibração, pulsação e escalonamento. Possui a ponta levemente curvada para estimular o ponto G. Foto: DivulgaçãoVibrador  Arctic Wave é feito de silicone, com 9 modos de vibração, pulsação e escalonamento. Tem a ponta levemente curvada para estimular o ponto G. Foto: DivulgaçãoAss-Berries Raspberry é um plug anal em formato de framboesa, com texturas em alto relevo e mini vibrador com 7 diferentes velocidades. Foto: DivulgaçãoThe Zone Bliss é um plug anal vibratório de multivelocidade, com detalhes em autorelevo. A base possui formato de tripé para deixar as mãos livres. Foto: DivulgaçãoCyberSkin Delux é um pênis realístico com vibrador de multivelocidade. Possui veias, glande e um vibrador personal interno removível. Da Loja do Prazer. Foto: DivulgaçãoReal Feel Nº 1 é um vibrador multivelocidade, com capa em formato de pênis feita de Fanta Flesh (material que imita a pele humana). Da Loja do Prazer. Foto: Divulgação

Os de estimulação interna, ou penetração, são maiores, alguns mais rígidos e outros texturizados, oferecendo mais de um tipo de estímulo. Os materiais também variam: os preferidos são os de silicone, Cyberskin (material que simula a textura da pele humana), plástico, jelly (material de borracha com textura gelatinosa), elastômetro e acrílico.

Embora os vibradores estejam entre os cinco produtos mais procurados em sex shops, ainda é comum que as mulheres hesitem em usá-los na relação com os parceiros. “Por conta dessa resistência, as mulheres preferem comprar os modelos para usarem sozinhas, com estímulos mais intensos, como o Rabbit”, explica a jornalista e sexpert Mariana Blac, da Loja do Prazer. O modelo é um dos favoritos, já que estimula o ponto G, o clitóris e o canal vaginal, tudo ao mesmo tempo.

Faça o teste e descubra: qual brinquedo erótico combina com você?

Qualquer que seja o tipo ou formato, o vibrador é uma oportunidade para que a mulher conheça melhor seu próprio corpo e consiga sentir mais prazer durante a relação. “Ele quebra uma barreira importante, a do nosso próprio preconceito com a sexualidade feminina”, ressalta Mariana.

Conheça os principais tipos de vibradores e suas funcionalidades:

Bullets: pequenos e discretos, os bullets têm um formato de bala, com as pontas arredondadas. Eles podem ser utilizados apenas para a estimulação do clitóris ou introduzidos na vagina ou no ânus. Eles possuem diferentes níveis de vibração, podendo ser ativados por controle remoto ou não (veja as fotos deste e dos outros tipos na galeria acima).

Pocket Rocket: esses modelos não são indicados para a penetração, já que têm um tamanho penetrável reduzido e foram desenvolvidos para estimulação externa, na região do clitóris. O vibrador vem com várias pontas cambiáveis, com diferentes tipos de textura, desde uma mais lisa a outras cheias de bolinhas – essa é a parte do brinquedo que vibra, aliás.

Penetração: clássicos, os vibradores para penetração são inconfundíveis. Com tamanhos semelhantes à estatura de um pênis real, eles podem ser feitos de plástico, no formato rígido, ou de silicone, com diferentes texturas para estimular o canal vaginal. Ideal para mulheres mais acostumadas com a masturbação.

Anel peniano: o acessório erótico pode ser aproveitado a dois, já que eles são capazes de dar prazer tanto para mulheres como para os homens. O anel é colocado na base do pênis, para ajudar a prolongar a ereção, de modo que o vibrador estimule diretamente o clitóris no momento da penetração.

Derrubando o tabu: consumidores testam brinquedos eróticos e dividem experiência na rede

Rotativo: eles ficaram bem famosos com o seriado “Sex And The City”, em que a personagem Miranda apresenta o modelo Rabbit para as amigas – Charlotte, uma delas, acaba gostando tanto que se vicia no brinquedo erótico. O vibrador rotativo faz sucesso entre as mulheres por oferecer diferentes estímulos ao mesmo tempo: de penetração, no canal vaginal, e de clitóris, com o estimulador que fica na base.

Vibrador em U: o modelo parece muito ousado para quem tem pouca intimidade com vibradores. Funciona como um acessório de dupla penetração, ou seja, estimula a vagina e o ânus ao mesmo tempo. Se for demais para a primeira vez, utilize a outra extremidade apenas para coordenar os movimentos, em vez de se penetrar.

Ponto G: com formato que lembra um tradicional vibrador de penetração, esse modelo tem formato anatômico um pouco diferente na extremidade, mais curvado para o lado, prometendo estimular o ponto G.

Plug anal: o plug é ideal para quem quer experimentar o prazer anal, não necessariamente com o parceiro. A vibração dá um estímulo diferente à brincadeira, que fica sob o controle da mulher.

Realísticos: para quem prefere começar a explorar o mundo dos vibradores com algo mais natural, sem tantos estímulos e cores. Para isso, existem os vibradores que simulam um pênis de verdade, em formato, tamanho, cor e textura. Os fabricados em Cyberskin tornam a brincadeira ainda mais próxima à realidade.

>>> Assine a newsletter do Delas, curta nossa página no Facebook e siga o @Delas noTwitter <<<

Leia tudo sobre: vibradorbrinquedo eróticosex toyorgasmosexotiposmateriais
Texto

notícias relacionadas