Serviço promete desmascarar parceiros infiéis em conversas comprometedoras na rede social

Em tempos de mídias sociais, os casais ganharam mais um motivo para desconfiança: os relacionamentos virtuais. A facilidade para conhecer e interagir com pessoas que têm gostos em comum se tornou muito maior – e a gama de possíveis parceiros também aumentou, tornando esta interação uma porta de entrada para algo mais. Pensando nisso, os empresários Flávio Estevam e Luis Vinicius desenvolveram uma empresa de olho nos parceiros desconfiados e dispostos a descobrir se o (a) namorado(a) ou cônjuge é mesmo fiel: o Fidelidade Face.

Serviço pretende esclarecer desconfianças geradas pelo Facebook
Thinkstock Photos
Serviço pretende esclarecer desconfianças geradas pelo Facebook

No ar há apenas três semanas, o serviço já foi contratado por ao menos 100 pessoas, segundo Flávio Estevam, sócio da empresa “A nossa real intenção é mostrar que os casais são fiéis”, diz. Estevam já é figurinha conhecida no mundo dos negócios relacionados ao Facebook: no começo do ano, ele lançou o Namorofake , serviço com objetivo de causar ciúmes em ex-namorados ou ex-namoradas. Com o Fidelidade Face, a ideia é outra: provocar um dos parceiros para ver se ele responde ou não, testando assim sua fidelidade. “Por exemplo, no caso de uma mulher, ela contrata uma outra mulher com o perfil no Facebook, um perfil verdadeiro. A contratante passa algumas informações do namorado. A contratada vai entrar em contato e tentar uma aproximação. Se ele aceitar [a aproximação] , vai ter uma conversa até um certo ponto; aí ela tira print screen das informações e envia para o Fidelidade, que repassa para a contratante. O sigilo é absoluto”, explica Estevam.

Leia também:
Como usar o Facebook para seduzir
Quando começa a traição?

A ideia da empreitada surgiu quando Luis Vinicius presenciou uma discussão entre um casal de amigos. “Eles estavam discutindo a respeito de senhas no Facebook. Ela pegava as senhas dele e entrava no perfil; porém, todos os inbox dele eram apagados, e o Luis perguntou se ela pagaria para ver as conversas do namorado com as outras pessoas. Ela disse que sim”, relembra Estevam.

Foi aí que Vinicius viu uma oportunidade de negócio e, aliado a Estevam, decidiu oferecer a prova da fidelidade aos casais. “Ao contratar o serviço, a pessoa está sujeita e disposta a ter uma surpresa negativa. Têm os dois lados: provar que o namorado não caiu na tentação ou mostrar o outro lado da moeda”.

O modelo de negócio do Fidelidade Face é baseado no Namorofake. A empresa seleciona e cadastra as pessoas com perfis verdadeiros – chamadas de atendentes – que vão testar a fidelidade de alguém. O contratante disposto a testar o parceiro escolhe um destes perfis. Empresa e atendente dividem igualmente o valor pago pelo contratante, R$ 29,90. “As pessoas interessadas [em ser atendentes] preenchem um formulário no site e enviam para a gente. Nós fazemos uma avaliação bem dura, menos de 10% dos perfis é aprovado. Quando alguém compra o plano, nós redirecionamos a pessoa para uma página com cerca de 15 perfis para análise”.

Apesar de ainda estar começando, Estevam arrisca um panorama de qual é o retorno dos clientes. “A proporção entre homens e mulheres é meio parecida. Os resultados também são divididos meio a meio: 50% das provas está comprometida e 50% nem responderam ou fizeram amizade. Não deram atenção à ‘lábia’. É uma forma de fazer a namorada ou namorado ganhar mais confiança”.

Leia também:
A difícil definição do status amoroso no Facebook
A traição mudou, mas nem tanto
Detetives se especializam em descobrir traições virtuais

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.