Sexóloga e colunista do Delas, Fátima Protti responde leitora que tem dúvidas sobre sexualidade do marido

Recentemente, eu e meu marido encontramos com um amigo dele no shopping. Os dois se abraçaram fortemente e demonstraram muito carinho um pelo outro. Quando chegamos em casa, meu marido me contou, sem cerimônia, que aquele homem já havia sido seu namorado na juventude. Não consegui comentar nada com ele na hora, de tão chocada que fiquei. Nunca soube desse passado gay dele e agora estou preocupada. Como lido com essa situação? Meu marido pode me trocar por um homem?

A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras
Edu Cesar/Fotoarena
A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras

Cara leitora, pior do que a revelação é conviver com a dúvida e a insegurança de que um dia ele pode estar na cama com outro homem. Tenha um papo aberto e franco. Isso fará você entender a história e ter uma melhor visão do caminho que seu relacionamento poderá tomar a partir de agora.

É difícil dizer onde essa história antiga do seu parceiro se encaixa ou se ele poderá sentir desejos por outros homens. A explicação deve ter promovido um bem-estar e alívio para ele, mas para você os fantasmas da desconfiança e da traição se tornaram presentes. Não dá para evitar uma boa conversa e fazer de conta que nada aconteceu.

Os casais vão se conhecendo aos poucos, nem tudo é visível e nem todo passado é revelado. O risco de ter surpresas existe quando decidimos fazer a vida com alguém.

Muitos jovens não têm coragem de viver sua homossexualidade ou bissexualidade na fase adolescente, com receio do preconceito, da reprovação da família e amigos.

A religião também pode exercer uma repressão da expressão sexual. Para enfrentar tudo isso é preciso coragem e energia. Alguns optam por esconder sua orientação sexual construindo uma vida nos moldes hetero até o momento em que não consegue mais reprimir seus desejos, sentimentos e interesses. Outros criam uma vida paralela.

Um dia, o que estava oculto aparece e quem está ao lado leva um grande susto. Surgem intensos sentimentos de raiva, desconfiança, nojo e culpa por acreditar que não foi capaz de seduzir aquela pessoa. Tem a sensação de que uma nuvem negra paira sobre sua cabeça e a autoestima despenca.

Hoje, a sexualidade e suas expressões são entendidas pela ciência com uma visão ampla. Não se define a identidade apenas pela prática sexual, considera-se também o desejo por alguém do mesmo sexo, sexo oposto ou ambos. Para algumas pessoas, o fato de ter uma experiência homossexual é somente uma vivência erótica e não uma orientação homossexual.

* Por Fátima Protti,  psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista:  delas_amoresexo@ig.com.br


Leia mais colunas de Fátima Protti

Leia mais em Amor e Sexo
Terapeuta ensina a superar descompasso sexual entre homem e mulher
Faça o teste e avalie sua autoestima sexual
Você é poderosa com os homens? 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.