Cultivar em si mesma as qualidades procuradas no parceiro e ampliar os lugares de procura são alguns dos pré-requisitos para terminar o ano acompanhada

Se o seu grande plano para 2013 é encontrar um amor, não adianta nada passar a noite da virada de calcinha vermelha e continuar agindo da mesma forma no resto do ano. Algumas dicas podem ajudar a ampliar os horizontes, mudar comportamentos e conhecer alguém compatível com você e seu estilo de vida. Veja abaixo.

Ao procurar um parceiro, pratique em você as qualidades buscadas nele
Getty Images
Ao procurar um parceiro, pratique em você as qualidades buscadas nele


1. Aprenda a esperar: não se encontra um grande amor da noite para o dia. Além disso, a falta de paciência acaba atrapalhando. “Ansiedade demais acaba só atraindo os caras errados”, diz a escritora e colunista dos jornais “Zero Hora” e “O Globo”, Martha Medeiros. Então, nada de pegar o primeiro que aparecer só para dizer que não está solteira ou matar a carência.

2. Seja o que você procura: antes do grande amor chegar é preciso ir se preparando. “A mulher tem que se conhecer profundamente e não aceitar coisas e pessoas que não a façam feliz”, ensina Margareth Signorelli, coach de relacionamentos. Margareth sugere trabalhar em você mesma as características que procura em outra pessoa. Por exemplo, se você quer um cara honesto, seja honesta; se procura um cara divertido, seja divertida. “O que você emana, você recebe de volta”, diz.

3. Esteja aberta para encontrar o que você não estava procurando: fazer uma lista de algumas qualidades que você quer e do que não quer de um grande amor também ajuda. Mas permita surpreender-se com alguém que tenha qualidades fora da lista. “Quem está solteira quer a pessoa ideal. A gente tem que entender que essa pessoa não existe. Esqueça a idealização”, diz Martha, lembrando que aquele cara não tão bonitão pode não ser um grande amor, mas virar um grande amigo.

Confie em sua intuição ao sentir um alerta de
Getty Images
Confie em sua intuição ao sentir um alerta de "sinal vermelho"

4. Seja fiel a você mesma: você decidiu que, definitivamente, não suporta um parceiro fumante. Pessoas que ainda não encontraram estabilidade profissional também foram eliminadas da lista. Então, seja fiel a você mesma e vá com isso até o fim. Aprenda também a usar e confiar em sua intuição diante de um parceiro em potencial. “Quantas vezes, depois de uma situação que não deu certo, você se lembra que já tinha sentido algo errado antes, mas preferiu ignorar?”, questiona Margareth.

Leia também: sete erros na busca por um novo amor

5. Não eleja um só lugar onde procurar: não existe um lugar específico onde achar o amor. “Basta estar viva para encontrar”, diz Martha. Para a autora, quanto mais expectativas, menos chances de dar certo. Por isso, o encontro às cegas (blind date) dificilmente funciona. “São muitas expectativas. O grande amor não vem com anjinhos, traz também muitas brigas e frustação”, acredita.

6. Evite a exposição forçada: as amigas dizem que você está solteira faz tempo e precisa sair. Elas querem te levar para um barzinho, mas essa não é muito sua praia? Evite. “Você só tem que fazer aquilo que te deixa confortável. Não adianta ir para um barzinho se você não se sente bem neste tipo de ambiente”, aconselha Margareth.

7. Cultive a relação: encontrar um candidato a grande amor da vida é só o primeiro passo. É preciso cultivar a semente para que alguma coisa cresça desse encontro. “Casais se formam onde há um terreno com irrigação da disponibilidade, adequação, dedicação, tolerância e curiosidade em aprender com o outro”, diz o psiquiatra e psicoterapeuta Luiz Cuschnir.

8. Use a internet: sites de relacionamento de casais podem ser uma boa pedida. “Elas são bem sérias e pesquisam bastante a vida dos interessados”, diz a escritora. O Facebook também tem se mostrado uma ótima ferramenta na hora da paquera. Pesquisa da agência Blue ID divulgada em 2011 apontou que cerca de 48,2% dos usuários da rede social no Brasil estão lá para paquerar e as chances do flerte virar relacionamento sério são grandes.

9. Não se precipite: caras que causam mais sofrimento do que felicidade não valem a pena e devem ser descartados lá no começo. Você só perceberá que está diante de um companheiro de verdade no dia a dia, superando os desafios do cotidiano juntos. “O grande amor não é o cara que vai te satisfazer a vida inteira, mas sim o que te transformou, o que acrescenta algo novo em você”, pontua Martha.

10. Esteja pronta: de todas as dicas, a mais importante é estar bem com você mesma. “As pessoas esperam por um amor para resolver seus problemas, quando, na verdade, você mesma tem que encará-los. Não existe o amor salvador da pátria”, finaliza Martha Medeiros.

Leia também

- Traição pode salvar um relacionamento?
- Jovens procuram terapia de casal preventiva

    Leia tudo sobre: amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.