Hot Fair do Brasil movimenta R$ 10 milhões e quer se tornar a maior do mundo

Casados há 14 anos, namorados há 120 dias e iniciantes em artigos eróticos. O perfil dos frequentadores do evento que apresenta novos vibradores, artigos para o chamado sadomasoquismo elegante e outras novidades do mercado do sexo é variado, mas o objetivo declarado é quase unânime: apimentar a relação.

Só na quarta edição da Hot Fair - maior feira de produtos eróticos da América Latina, que aconteceu entre os dias 20 e 25 de novembro, no Rio de Janeiro – foram 45 mil pessoas. No total, segundo os organizadores, o movimento financeiro chegou a R$ 10 milhões.

Leia o especial:

O que acontece com a plateia em um show erótico

Mercado erótico aposta em ‘sadomasoquismo elegante’

Entre as novidades apresentadas estavam linha de masturbadores masculinos, produtos com textura idêntica à do canal vaginal, bebidas afrodisíacas e gel que faz o corpo vibrar.

Confira os principais lançamentos da quarta edição da HOT Fair


Casais

A enfermeira Cintia Osório, 35, e o médico Márcio Osório, 40, casados há 14 anos, conferiam a feira pela primeira vez, mas afirmaram ter o hábito de buscar novidades para deixar a vida a dois mais animada.

O radiologista Felipe Carvalho, 31 anos, e a professora Eliza Santos, 30, namoram há quatro meses e foram atraídos pela proposta de produtos eróticos na linha light
George Magaraia
O radiologista Felipe Carvalho, 31 anos, e a professora Eliza Santos, 30, namoram há quatro meses e foram atraídos pela proposta de produtos eróticos na linha light

“Adoramos os vibradores novos, só achei os preços um pouco salgados. Sempre buscamos algo, senão o casamento não aguenta”, disse Cintia. “Sexualmente falando, não pode ter preconceitos, nem deixar a rotina reinar”, completou Márcio.

Os namorados e estudantes Rudy Araújo, 24 anos, e Lívia Goes, 23, juntos há quatro meses, acham que procurar novidades para não cair na mesmice também é uma alternativa para quem começa um relacionamento. “Estamos levando um anel peniano que estimula o clitóris e um ovinho que serve para a masturbação masculina”, disse Lívia. “O medo das pessoas é uma questão de pudor com o sexo”, afirmou Rudy.

“Vim com uma amiga pela primeira vez. É a primeira de muitas futuras! O que mais gostei foram os tequileiros do espaço Hot Tequila ”, contou a estudante Karine Almeida, 19 anos, que estava acompanhada da também estudante Francine Alves, 19.

A dupla de amigas se aventurou no Pênis Mecânico disponível na feira – aparelho semelhante a um touro mecânico – assim como diversas meninas solteiras que conferiram a feira acompanhadas de amigas.

O casal Luciene Lopes, 31 anos, gerente de atendimento, e Thiago Moreira, 28 anos, vendedor, juntos há 8 anos, eram estreantes no mercado erótico e levaram para casa acessórios que prometem prolongar a sensação de prazer.

“Comprei um gel de massagem corporal feminino que diz prolongar o orgasmo. Testei na mucosa da boca e senti muita diferença”, afirmou Luciene.

Expansão

Osmar Gil, 35 anos, organizador da HOT Fair, diz que a partir do ano que vem a meta é vender os produtos no atacado e varejo. Outro plano é transformar, até 2016, o evento brasileiro em “maior do mundo. “Para isso preciso trazer 80 mil pessoas. É um Maracanã”, comenta o gerente.


Leia também

Por que o contrato de "Cinquenta Tons de Cinza" é tão importante?
Leia o contrato sadomasoquista de "Cinquenta Tons de Cinza"
"Quero brincar de 'Cinquenta Tons de Cinza'"
"Cinquenta Tons de Cinza" bate "Harry Potter" e impulsiona sex shops britânicas
"Cinquenta Tons de Cinza" rende US$ 1 milhão por semana para autora
Produtores de "A Rede Social" vão adaptar "Cinquenta Tons de Cinza" para o cinema

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.