Se o namoro não der certo, os empregados podem tirar uma folga de dois dias para chorar em casa a "dor de cotovelo"

BBC

Muitas companhias consideram que os relacionamentos amorosos entre funcionários são uma potencial fonte de complicações no trabalho, mas uma empresa de tecnologia chinesa vê a questão sob uma ótica diferente. 

Com sede no centro tecnológico de Chengdu, no Oeste da província de Sichuan, essa empresa decidiu oferecer a seus empregados um "bônus" de US$179 (R$375) caso eles comecem a namorar um colega de trabalho.

Empresa chinesa acredita que seus funcionários podem encontrar seus futuros maridos e esposas no ambiente de trabalho
Thinkstock Photos
Empresa chinesa acredita que seus funcionários podem encontrar seus futuros maridos e esposas no ambiente de trabalho

O anúncio do "Bônus Amor" foi feito em 11 de novembro, quando é comemorado uma espécie de dia dos namorados chinês.  A empresa tem cerca de 30 funcionários, boa parte deles solteiros. Segundo seus executivos, que foram entrevistados pelo jornal chinês People's Daily, a compensação foi criada porque muitos pareciam estar deprimidos e cabisbaixos.

Dar um incentivo para esses empregados abandonarem a vida de solteiro seria uma forma de tentar animá-los. A empresa também oferece entre US$ 80 e US$ 100 (R$ 167 e R$ 209) para quem namorar empregados de concorrentes.

No caso, porém, o objetivo também é incentivar alguns profissionais a trocarem seu atual trabalho por um posto na empresa que oferece o "bônus amor" - onde eles poderiam ficar mais próximos de seus parceiros.

Se o namoro não der certo, os empregados dessa companhia chinesa pelo menos têm um benefício adicional. Eles também podem tirar uma folga de dois dias para chorar em casa a "dor de cotovelo". Não ficou claro como os funcionários devem "provar" o namoro para receber o benefício.

Leia mais em Amor e Sexo:
Me apaixonei pelo meu chefe, e agora?
Namoro no trabalho exige comportamento cuidadoso 

>>> Assine a  Newsletter , curta nossa página no  Facebook  e siga o @Delas no  Twitter  <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.