A incerteza não determina necessariamente a ausência dele, mas aponta que algo precisa ser esclarecido

Não sei se tive um orgasmo, como ter certeza? O orgasmo é igual para todas as mulheres? Quem questiona nunca teve um? Será que eu tive um orgasmo? Será que eu tenho orgasmos?

FÁTIMA PROTTI: Cara leitora, o orgasmo é uma resposta sexual vinculada a processos cognitivos e emocionais, o que faz dele uma experiência pessoal. A intensidade orgástica varia de acordo com vários fatores. A qualidade da transa, os estímulos, o parceiro, o estado psicológico e a condição emocional interferem. Além disso, cada mulher sentirá o orgasmo do seu jeito.

Tantos mitos sobre o orgasmo são propagados, e isso só atrapalha ainda mais a compreensão, alguns deles são: ele só acontece na penetração vaginal; sempre é uma explosão de sensações; tem que acontecer em todas as relações; só o homem pode fazer a mulher gozar, etc. 

A sua incerteza não determina necessariamente que você nunca teve um orgasmo, mas aponta que algo precisa ser esclarecido. A dúvida é comum em mulheres que desconhecem suas próprias sensações corporais. Muitas não reconhecem o orgasmo, outras ficam apenas na excitação e brecam o gozo – mas não se dão conta disso. E há também os casos de falta de orgasmo, que aponta dificuldades da mulher com sua sexualidade ou problemas na dinâmica sexual do casal. Em todos os casos, a terapia sexual pode ajudar muito. 

O gozo pode acontecer com a prática do sexo oral, sexo anal, masturbação, penetração, carícias, com um beijo, assistindo a uma cena picante, fantasiando ou tendo um sonho erótico. É a descarga da máxima excitação, é o clímax. 

Em geral, quando a mulher tem um orgasmo, algumas manifestações físicas acontecem: contrações na barriga e coxa; pulsação rítmica da vagina, útero e períneo; taquicardia; intenso calor; respiração rápida; sensação de estar fora do ar; relaxamento e, claro, um prazer local intenso que parece se espalhar. Depois disso, a calma, a saciedade. Outras sensações mais inusitadas, como estrelinhas caindo do céu e luzes coloridas piscando são experiências incomuns, raras e pessoais.

Toda mulher está “equipada” para ter orgasmos, mas ele só acontecerá se ela se entregar ao parceiro, ao momento erótico, às suas próprias fantasias e sensações. Se a dificuldade for muito grande,  fatores que comprometem a libido  devem ser investigados. Além disso, algumas práticas ajudam muito a chegar ao orgasmo, algumas delas: buscar  posições que facilitam a estimulação do clitóris  (com a mão ou o pênis); praticar a masturbação envolvendo fantasias; curtir e relaxar durante o sexo; focar nas sensações corporais e solicitar carícias. E se quiser ousar com o parceiro, os  vibradores ou brinquedinhos  para massagear o clitóris são ótimos.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE FÁTIMA PROTTI

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.