Especialista te ajuda a desvendar o rótulo desses produtos para você escolher a melhor opção para seu lanche ou pré-treino

Cada vez mais é comum escutar pessoas dizendo que buscam uma alimentação saudável e equilibrada. Mas por mais muitos médicos e nutricionistas indiquem um cardápio de ingredientes frescos e comidas caseiras, com a correria do dia a dia, nem sempre é fácil deixar o industrializado de lado. Entretanto, alguns produtos podem acabar ajudando na dieta. E um deles é a barra de proteína. 

Leia também: Barrinha de cereal x barrinha de nuts - como escolher as melhores opções?

Barra de proteína deve apresentar equilíbrio entre os ingredientes
Pixabay
Barra de proteína deve apresentar equilíbrio entre os ingredientes


O segredo é saber escolher a barra de proteína que realmente contenha bons nutrientes. Tanto essa barrinha quanto a de cereais podem ser inimigas ou amigas da dieta, dependendo dos ingredientes utilizados. Enquanto algumas versões contém proteína e gordura em medidas equlibradas, outras estão carregadas de açúcar. 

Para escolher o melhor produto é preciso olhar o rótulo com atenção. A nutricionista Karla Rahmann, consultora da Enova Foods, explica que a barrinha de proteína ideal deve ter um equilíbrio entre proteínas, fibras e gorduras e baixa quantidade de açúcares. 

Balanceados, todos esses itens são importantes para o bom funcionamento do corpo. "O consumo das proteínas, por exemplo, é fundamental para o organismo produzir suas estruturas mais básicas, como todos os tecidos do corpo, a pele, os músculos e o cabelo, bem como sintetizar os principais componentes da vida, que são os hormônios, as enzimas, os neurotransmissores, as nossas células de defesa e todo o nosso material genético", detalha a especialista.

Qual a melhor barrinha de proteína?

Segundo Karla, o produto deve conter, pelo menos, 7 gramas de proteína na porção. Ela diz ainda que quanto maior essa quantidade, maior será a sensação de saciedade obtida com o produto. 

Castanhas são fontes de proteína vegetal e boas gorduras
shutterstock
Castanhas são fontes de proteína vegetal e boas gorduras


Também vale ficar atento à origem dessa proteína. Nem sempre é preciso pensar em proteína de origem animal. Aquelas de origem vegetal, como a presentes nas castanhas e facilmente encontradas nessas barrinhas, são bem-vindas na dieta. Karla afirma elas e fácil digestão e, por isso, acabam pesando menos no estômago. Outra versão interessante é a proteína isolada de soja, apontada pela nutricionista como a mais completa em aminoácidos essenciais para o organismo. 

Outro nutriente que ajuda na questão da saciedade e da digestão e deve estar presente no produto é a fibra . O indicado por Karla é procurar barras de proteína com mais de 2,5 gramas de fibras por porção. 

Esse item também ajuda quem busca emagrecer e está de olho nos níveis de açúcar que circulam pelo corpo. As fibras contribuem para reduzir o índice de açúcar no organismo e também faz com que a absorção de nutrientes seja mais lenta. Isso tudo ajuda para que não se tenha picos de glicemia e, com isso, acúmulo de energia nas células que pode virar gordura localizada. 

Barrinha adoçada com mel é uma boa opção, aponta a nutricionista
Pixabay
Barrinha adoçada com mel é uma boa opção, aponta a nutricionista

E falando em gordura , ela também deve estar presente, sim, na barrinha de proteína escolhida. As gorduras do tipo poli-insaturadas fazem bem ao organismo e não devem ser riscadas do cardápio, nem mesmo na dieta. Essa gordura está presente, por exemplo, em oleoginosas, como as castanhas. "Esse tipo de gordura produz ômegas 3 e 6, que são bons para o bom funcionamento do metabolismo humano”, fala Karla. 

Leia também: Saiba como consumir gordura de forma correta na dieta

Entretanto, não tem muito como fugir completamente do temido açúcar . Como as barras de proteína geralmente tem sabor adocicado, muitas levam algum tipo de açúcar ou adoçante na fórmula. Ao olhar o rótulo, procure aquelas que contenham ingredientes naturais, como mel ou açúcar de coco. 

Proteína é boa para quê?

Aula sobre como desvendar o rótulo de uma barra de proteína dada, mas vale também entender a importância desse nutriente em diversos tipos de dieta para saber, por exemplo, qual o melhor horário para incluir o produto na alimentação balanceada. 

A proteína é geralmente relacionada ao ganho e crescimento dos músculos e isso faz todo o sentido, segundo Karla. "De fato, as proteínas da dieta têm relação direta com a manutenção e aumento de massa muscular corporal, pois possuem em sua constituição básica os aminoácidos essenciais para que ocorra a síntese proteica no corpo."

Proteína ajuda a conquistar músculos e também a emagrecer
Creative Commons
Proteína ajuda a conquistar músculos e também a emagrecer


"Desta forma, o equilíbrio entre a quantidade de proteínas ingeridas e a quantidade que gastamos determinará a efetividade dessa relação para o ganho de massa muscular juntamente com uma variedade de fatores equacionais como peso, altura, idade, sexo, genética e nível de treinamento e aptidão física", completa a nutricionista.

Leia também: Como seguir uma dieta para ganhar massa muscular? Veja dicas e cardápios

Para quem frequenta academia e busca esse ganho de massa muscular, por exemplo,  indicação é dosar o consumo de proteínas ao longo das refeições do dia. Com isso, a barra proteíca pode ser ingerida tanto antes, já que é uma fonte de energia, quanto depois do treino. Karla ressalta que após a prática esportiva vale dar preferência para o consumo de uma quantidade proteica maior. Isso ajuda na recuperação e construção dos músculos.

Esse nutriente não faz parte do cardápio só dos marombeiros de plantão. A proteína, como afirma a nutricionista, também ajuda quem quer emagrecer. "Além de promover a síntese de massa muscular, o que por si só eleva o gasto energético basal, as proteínas também são capazes de aumentar a termogênese e a saciedade, fatores adjuvantes que contribuem ainda mais o emagrecimento."

Pensando nessa questão da saciedade, vale usar a barrinha proteica como um lanche entre as refeições principais. 

Faça sua barrinha

Em supermercados e lojas de produtos naturais e voltados para alimentação saudável há uma grande variedade de barrinhas, mas também é possível preparar a sua versão em casa. Em uma busca rápida pelo Pinterest é fácil encontrar diversas receitas e muitas delas nem vão ao forno. Basta misturar os ingredientes, espalhá-los em uma forma coberta com papel manteiga e levar para gelar. Veja o exemplo de uma dessas receitas:


Ao fazer a barra de proteína em casa é possível também turbinar a receita, incluindo sementes de chia e de linhaça e outros bons ingredientes. Por outro lado, vale ficar atento à quantidade de açúcar utilizada, para não cair em exageros. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.