O relacionamento acabou? Deixe a agonia de lado e descubra um mundo cheio de oportunidades

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491687339&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Além das lágrimas, enfrentar o fim de um relacionamento naufragado depende da flexibilidade, da visão de mundo e dos valores de cada um. Buscar o consolo em fórmulas prontas, sexo fácil e no ombro dos amigos não é o suficiente para encarar a nova etapa que surge.

A mulher tem o péssimo costume de permanecer na relação por motivos imaginários e justificativas que ela cria para si. Não é incomum vermos garotas que acreditam estar na idade pra casar ou que se acomodam pois o rapaz é bonzinho e trabalhador. Mesmo enxergando os problemas desde o início, nos deixamos seduzir por um possível futuro feliz, que pode nunca chegar.

José Luiz Tejon Megido, autor do livro A Grande Virada, diz que o desfecho de um relacionamento geralmente já estava anunciado há um bom tempo. O ideal é perceber a distancia de virtudes e valores que vão separando um casal e realizar um 'desapego' progressivo versus um corte abrupto.

Cada cabeça uma sentença

Tejon fala que as reações dependem muito mais da visão de mundo de uma mulher do que da faixa etária. Ele diz que há mulheres com mais de 60 anos que, a partir de uma separação, recuperam sua jovialidade, encontram pessoas novas, voltam a dançar, a ir ao teatro, a apreciar musica e poesia, e outras ficam totalmente desesperadas e prostradas.

Portanto, o fim de um relacionamento na vida de uma mulher pode significar a abertura de um portal para a grande felicidade, para o encontro de si mesma, para a liberdade e a vida e suas descobertas ¿ ou não, explica.

Se a escolha é sua, melhor mesmo é começar a virar o jogo desde já. O escritor cita algumas atitudes positivas que pode ajudar na decisão de recomeçar:

A auto-estima pode ficar abalada, dependendo das circunstancias da separação. Se você foi alvo da traição, o importante é recuperar urgentemente o auto-respeito. Essa é a hora de se cuidar e fazer tudo aquilo que não tinha tempo, como cursos de aperfeiçoamento e tratamentos de beleza.

O respeito por si mesma deve ser retomado. Se a pessoa conseguir se olhar de fora para dentro, verá que havia também um grande auto-engano no caminho que ela estava. Para virar a página de vez, faça uma faxina em fotos, músicas, livros e mensagens que tragam lembranças de seu ex. Não é necessário jogar fora, mas sim tirar tudo do alcance, para que todo esse histórico do casal vire lembrança.

Após o fim do relacionamento, ao invés de ficar fazendo muitos planos, o ideal é definir o que não se quer mais. Não adianta continuar indo naquele barzinho que vocês costumavam frequentar ou criar situações para encontrar o ex. Esqueça revanches e vinganças.

Você tem dado chances ao acaso? Está é a regra de ouro nessa nova fase. Se a pessoa já tiver vários papéis na vida, profissionais, pessoais, rede de relacionamentos, atividades assistenciais, sociais, com certeza terá uma estrutura muito mais saudável para lidar com o fim de um relacionamento.

Amigos e familiares não costumam ajudar nessas horas. Geralmente, quando temos um corte abrupto, vamos descobrir que serão novas pessoas que surgirão. Alguns amigos de verdade que continuarão conosco, algumas pessoas da família que nos apoiarão, mas não espere unanimidade. Novas pessoas, amigos e relacionamentos farão parte da nova vida.

Pare de pensar no ex! Quase metade da população do planeta é masculina, portanto o ex já era. Quanto mais você desejar o progresso e o bem dele, mais você vai atrair a força positiva para o seu lado.

Tejon enfatiza que é impossível esquecer o que passou. O que você pode e deve fazer é 'editar' o passado generoso, o passado evolutivo, as lições de aprendizado. O passado é uma faculdade que nos custou caro demais para que possamos jogá-lo no lixo. Porém, é um erro só lembrar o lado obscuro, as dores e as maldades. Nós já magoamos e fomos magoados.

Portanto, agora é o momento de abrir-se para conhecer gente sem preconceitos e expor-se ao mundo. Gostar das suas obras, para poder gostar mais de você, é uma regra essencial.


Leia mais sobre: relacionamentos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.