Conheça os diferentes tipos de iluminação que seu jardim pode ter para se destacar e trazer segurança, beleza e bem-estar

Um bom projeto de iluminação deve integrar mais de um sistema
Divulgação
Um bom projeto de iluminação deve integrar mais de um sistema
Pensar no tipo de lâmpada e aonde colocá-las não é a única preocupação na hora de fazer um bom projeto de iluminação no jardim. Segundo a paisagista Alice Izumi Iwamoto é preciso conhecer quais os tipos de iluminação existentes para adequar o projeto às suas necessidades.

Iluminação geral : ilumina o jardim como um todo, de forma uniforme. Utilizam-se postes ou refletores.

Iluminação de destaque ou dirigida (focal) : valoriza alguns pontos dentro do projeto, como elementos escultóricos, arbustos e painéis. Para isso, é preciso ter luminárias com facho direcionado ou embutidas no solo.

Iluminação “Up Light” : feita por luminárias embutidas no solo. Muito utilizada para valorizar a copas e os troncos de árvores.

Iluminação “Moonlight”: dá a sensação de que a luz vem da lua cheia. O efeito é obtido com luminárias presas à copa de uma árvore ou um poste acima da copa.

Iluminação de balizamento
: marca o caminho ou escada. Feito com luminárias que emitem pouca luz como mini-postes, luminárias de sobrepor, embutidas no solo ou em degraus.

Iluminação Wall Wash : essa técnica consiste em banhar uma superfície com luz para destacar sua textura.

Iluminação indireta : caracteriza-se pela luz projetada na parede ou teto para refletir indiretamente a superfície ou ambiente a ser iluminado.

Iluminação Backlight – Efeito Selva : efeito conseguido quando inserimos uma luminária entre a vegetação para que as folhas formem sombras e vultos sobre a parede ou entre a folhagem. Deve-se tomar cuidado para que o calor da lâmpada e da luminária não prejudique a planta.

Serviço:

IBRAP
Av. Rebouças, 765 – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3061.9887  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.